Gratidão amorosa!

Encontro,  vivência,  experiência, sinceridade, simplicidade…  

Nessa época de trabalho, conheci inúmeras pessoas que, excluídas de todas as formas de convívio social, são capazes de desenvolver uma fórmula mágica de sobrevivência para não sucumbir.
Nesta fórmula encontramos doses de muitos sentimentos que atuam como combustível para movimentar a máquina humana, dando-lhes a sensação de “existir”.
A lista desses sentimentos é encabeçada pelo amor, seguido do afeto, passando pelo respeito, fechando com a gratidão,
É difícil de acreditar que em comunidades, aparentemente tão distantes do “humanismo”, seja possível falar abertamente sobre sentimentos tão nobres.
Pois eu lhes digo que é a mais pura verdade!
Tive experiências geniais e muitas vezes tão especiais que se transformaram em retalhos inesquecíveis guardados  na minha caixa, prometo que, sempre que possível, falaremos sobre essas pessoas tão fortes e guerreiras, vencedoras em lutas tão descomunais que parece roteiro de novela, mas é vida real!
Acreditem, elas existem e me ensinaram a ser uma pessoa bem melhor ao sair do que quando cheguei!
Aprendi que o amor se expressa num abraço forte e sincero, sem cobranças.
Que o afeto se traduz em sorrisos, as vezes tímidos, outras vezes exageradamente abertos, no aperto de mão forte e amigável, na confiança de um relato íntimo e surpreendente!
A nossa presença é tão respeitosamente considerada que rapidamente se transforma em amizade  porque esse sentimento nasce da pureza de coração!  Da simplicidade de existir!
No momento da despedida, o choro aparece fácil, as palavras perdem o sentido e são substituídas pelas atitudes expressas, sem pudores,  em “rasgados” elogios, onde a moral de ser discreto perde terreno para a alegria de demonstrar livremente as emoções mais secretas!
É gratidão por estarmos juntos, por aprendermos juntos e por termos partilhado e compartilhado momentos únicos em nossas vidas!

É provável que jamais venhamos a nos encontrar, a vida segue nos levando por caminhos bastante diferentes…  Mas não importa!  Ficou o encontro, a vivência, a experiência, ficou o perfume da sinceridade, da simplicidade e acima de tudo da “gratidão amorosa”!

Mais uma vez eu digo: Valeu a pena!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>