FOI ASSIM QUE TUDO COMEÇOU…

POR QUE  “CAIXA DE RETALHOS” ?

Tempos atrás, eu e minha irmã resolvemos dar “um jeito numas coisas” que meus pais guardavam no quintal de casa.
Invadir e remexer nos pertences de outros não é lá muito fácil, imaginem mexer nas coisas dos nossos avós!

Naquele vai e vem, pra-lá-e-pra-cá, acabamos nos deparando com uma boa parte de nosso passado.
Os objetos que vão passando por nossas mãos parecem ter vida e vai ficando difícil de nos desfazermos.
Não demorou muito e estávamos sentadas no chão cercadas de caixas de recordações e como mágica nossa história estava ali: aniversários, festas na escola, o primeiro dia disso, daquilo, cada objeto tinha sua própria história para contar, lembranças e boas risadas,  eram pedacinhos de nós mesmas!

Me lembrei, observando aquela cena, da colcha de retalhos que minha bisavó tinha em sua cama.
Uma vez perguntei a ela como tinha sido a sua confecção, pois era tão linda, tão colorida e tudo tão certinho, um pedacinho juntinho do outro fazendo uma peça tão harmoniosa.

Como era de seu jeito, a bisa sorriu e com toda simplicidade me disse que eram “lembranças em tirinhas e quadradinhos que toda pessoa guarda de momentos que viveu, tristes nas cores mais escuras, alegres nas cores claras e os brancos eram lembranças dos momentos felizes…”

 

Naquela época, achei muito linda a explicação, mas confesso que não entendi nada!
Sorri, abracei minha bisa e voltei a brincar no quintal.

 

 

Observando a cena que nós protagonizávamos com tanta alegria, sentadas no chão  em meio a toda aquela bagunça, entendi o que a bisa me disse naquela tarde:
Estávamos diante de nossos retalhos, cada peça, cada componente dessa história, é na verdade, um pedacinho daquilo que vivemos por todos esses anos.

Ali, naquele momento de descontração e emoção surgiu na minha frente a ideia de uma caixa de retalhos guardada em algum canto qualquer…
………………………………………………………………………………………………………………..

Depois daquele dia, decidi repartir minhas lembranças, reflexões, pensamentos, histórias de vida, relembrar pessoas, momentos que deixaram marcas, até mesmo registrar singelas homenagens, com o simples objetivo de recordar!

Depois desses 2 anos, fazendo  uma pequena retrospectiva,  trago no coração a grata satisfação de que o projeto que nasceu num momento de alegria incontida, diante de pedacinhos coloridos de lembranças e de afeto, cresceu e se fortaleceu.
Hoje chega a muitos outros corações em diversas partes do mundo, sim do “mundo”, pois graças a globalização e a tecnologia, nossa “caixa” chega em lugares onde jamais imaginaria chegar…

É uma felicidade imensa e a realização de um desejo antigo de “tocar” a emoção das pessoas através das palavras…
Vivemos e não podemos negar, sentimos e não podemos apagar, mas, podemos dar novo significado e nova direção.
Ao abrir as nossas “caixas” deixamos fluir o que de melhor existe: nossos retalhos coloridos e unindo-os, um a um, chegaremos a esperanças renovadas de “mudar o final da história, já que não podemos alterar o início”.

Agradeço a você que sempre nos visita, deixa seu recadinho, seus comentários e sugestões, dividindo suas mais queridas recordações, obrigada pela confiança e carinho!

Vamos em direção de mais uma etapa… que venham muitas outras!!!

Feliz aniversário, “Caixa de Retalhos”!!!

 

 

Alguns “retalhinhos” para relembrar!

Dois anos atrás meu paizinho ainda me dava o privilégio de sua presença física, meu filho estava morando em Brasília…
E assim tantas outras mudanças ocorreram neste espaço de tempo, algumas muito  boas, outras bem difíceis de enfrentar, muitas delas bem ruins.
Alguns partiram outros chegaram.
Mas sabemos que faz parte da vida, do nosso aprendizado, do amadurecimento e crescimento pessoal, e dessa forma vamos em frente, seguindo o nosso caminho!

Uma pequena retrospectiva do quanto já conversamos, trocamos idéias e nos tornamos mais próximos…
Alguns “retalhinhos”  para relembrar:

Remexer nessa caixa de retalhos, me levou ao início da nossa conversa, quando sentada no chão, no quintal da casa de meus pais, decidi compartilhar as lembranças, sentimentos e emoções guardados no fundo do baú. Os pedacinhos vão sendo reencontrados…
Não me enganei quanto aos sentimentos que podemos depositar e reencontrar no comovente e gratificante “recontar a nossa história”.

Recontar uma história apresenta a característica diferenciada de estar distante das emoções do momento vivido, ou seja, agora falando sobre tudo isso, não estou na posição de protagonista e sim de narrador.
Isso me ajudou a perceber o quanto somos capazes de crescer e amadurecer nas ocasiões em que somos convidados a testemunhar força, coragem e fé.

Abra seu coração deixando sair de dentro dele a mais bela canção, pensamentos em oração, transformando uma simples noite, como tantas outras, numa noite diferente, numa noite feliz, na mais linda e mágica noite que levará ao amanhecer de um novo dia, nova oportunidade trazendo novas possibilidades, novas conquistas e realizações, sucesso e prosperidade!

Por alguns momentos conseguiu ser verdadeiro diante de si mesmo e chorou, vislumbrou a possibilidade de unir corpo e espírito em um exercício de RENOVAÇÃO, na certeza de realizar novos sonhos!

A paz é uma conquista do ser em busca de si mesmo!
Revisar, reorganizar, repassar, resignificar, encontrar o caminho certo!

 

Acredite, você pode começar tudo de novo!!!

 

UM DIA ESPECIAL!

Ontem, 24 de novembro, foi o meu aniversário, completei mais uma etapa da vida.
E é interessante como, com o passar do tempo e dos anos, ficamos mais seletivos com relação a nossa escalada material e espiritual.
Sou uma pessoa reservada,  pouco curiosa e bastante tímida.
Esse meu jeito desajeitado de ser já me rendeu inúmeras e desagradáveis confusões, mas com o decorrer do amadurecimento vão me mostrando o real  interesse que temos pela vida em si.

Como já disse o poeta:
“SE CHOREI OU SE SORRI, O IMPORTANTE É QUE EMOÇÕES EU VIVI…”
Simples assim.

Hoje do alto dos meus bons anos vividos, sofridos, chorados, amados, felizes, alegres… posso perceber e chego a conclusão que “viver é realmente uma arte”, a arte de aprender a ser feliz com pouco, a arte de amadurecer na dor e na alegria, que a doença física traz a saúde do espírito, que cada conquista emprega muitos desafios que nos tornam fortes e saudáveis e que sem a luz do amor nosso caminho fica tortuoso, escuro e sem graça, o amor ilumina e faz brilhar, que  afeto e  generosidade nos aproximam cada vez mais de nós mesmos e conseqüentemente do “divino”.

Hoje, após viver o ontem, sei que posso chegar ao amanhã fortalecida e feliz por ter angariado tanta confiança, carinho, afeto e acima de tudo muito amor, que floriram o meu jardim interior com variadas flores coloridas, lindas mensagens e votos de prosperidade futura.

E assim vou vivendo.
Vivendo e aprendendo.
Aprendendo e ensinando.
Ensinando e dividindo.
Dividindo e multiplicando.
Multiplicando e amadurecendo.
Amadurecendo e…
Amando e sendo amada.
E assim vou crescendo.
Crescendo e…
Conquistando a paz interior!
Sendo cada vez mais feliz…
Feliz por ser quem eu sou!
Agradeço a você que faz parte desse time vencedor.
Que ajudou a conquistar mais um torneio de amor e fé!
Obrigada por existir em minha vida!!!
Que venha mais um ano, novo, com outros desafios, novas conquistas e realizações e que possamos estar juntos, para mais uma vez erguermos a “taça de campeão”…

Vencedores sempre!!!

 

A ORDEM DA DESORDEM

Quantas coisas nos acontecem ao mesmo tempo…

Rimos e choramos.
Somos fracos, mas também somos fortes!
Escondemos e ao mesmo tempo escancaramos.
Algumas vezes somos contidos e discretos.
Noutras exageramos.
Demonstramos sem pudor o que nos faz cativar!
Estamos presente, mas, ao mesmo tempo, podemos estar ausente.
Deixamos acontecer, ao mesmo tempo, queremos controlar…
Aqueles sentimentos que nos fazem emocionar!

Sem sucesso tentamos a vida segurar!
Mas logo percebemos que não é possível impedir o dia de chegar.
O relógio de marcar.
Nem a noite acabar!

Vencidos pela força do acontecer…
Permitimos a lua brilhar!
O vento soprar, o sol brilhar, o mar acalentar…
A vida levar!

Então…
Deixamos acontecer.
Deixamos o amor aproximar, entrelaçar, fortalecer.
O coração aconchegar.
Simplesmente… AMAR!!!

Deixemos então… acontecer…

Simples assim!

Brincando com as palavras…

 

Alegria de criança.
Sorriso de esperança.
Sou feliz e não adianta
Dizer que não entende
A minha segurança!

Sugiro uma mudança:
Tenha sempre uma lembrança,
Dos bons momentos da infância.
Abra os braços e a Deus agradeça.
Para que de nós, Ele nunca se esqueça!

Meu abraço é apertado
Seguro e emocionado
Gosto de ser assim
E não importa o que dizem
A respeito deste trato!

Alguém, um dia me disse
Que amar é viver!
Sigo sempre a procurar
Sem nunca me cansar
Para a felicidade encontrar!

Gosto muito de refletir
E com as palavras brincar
Para, na mágica da vida,
Os corações encantar!

Depois da tempestade, o sol pode brilhar!

Hoje estou “light”…
Já desabafei.
Resolvi deixar o restante pra lá!

Vamos em frente e com bom ânimo.
Sei que estou vivendo momentos desagradáveis para me conhecer melhor e aprender como conviver.

Assim, refletindo sobre os últimos acontecimentos me recordei de um outro momento em minha vida em que parecia que tudo desabava sobre a minha cabeça.
“A grana tinha desaparecido”, o emprego rareava e ainda tinha que ouvir “abobrinhas” de certas pessoas.
Estava bem chateada com tudo ao meu redor, quando apareceu uma pessoa, um conhecido que não via há algum tempo.
Começamos a conversar e comentei sobre o que acontecia, sem esperar, ele me olhou serena e demoradamente, com voz firme me disse:

- Filha, será que não foi aqui que você parou da outra vez?! Reflita. Pondere.
Me parece que existe no seu íntimo força suficiente para superar essa fase.
Não desista! Se não puder continuar, mude o caminho mas não a chegada.

 Lembro que me fez muito bem aquela conversa, recobrei o ânimo, enxuguei as lágrimas, firmei o passo e segui.

Foram dias difíceis e assustadores, decisões e atitudes que mudaram minha vida, mas todas as vezes, e foram muitas, que pensava em parar ou desistir, algo em mim se recordava daquela tarde e daquela conversa com pessoa tão sábia, então juntava o pouquinho de força e coragem que ainda existia e caminhava, seguia meu destino com a confiança de que atingiria e cruzaria a linha de “chegada”!

Foi assim que cheguei até aqui, sofrida, mas decidida e amadurecida.
Amparada pelas benção de Deus e de seus anjos que nunca se esquecem de nós!

Tive que deixar muitos pertences materiais para trás, porém, conquistei inúmeros tesouros no coração!
Lição melhor não poderia ter aprendido.

Hoje ao abrir minha “caixa de retalhos”, aquela voz segura e amiga se fez ouvir novamente, e aí decidi seguir em frente mais uma vez.

Dias difíceis com oportunidades variadas para aprender, para ser melhor, benditas lições da vida!

Qual o caminho certo?
Aquele que nos leva ao encontro com a coragem, confiança e fé!!!