Buscar a “alegria de viver”… Essa é a ordem!

Hoje vou falar sobre algo que me aconteceu:

Algum tempo atrás estava tão envolvida no meu próprio “vitimismo” que seria impossível distinguir alguma coisa além de mim mesma.
Não havia em mim senão desamor, desesperança e muita pena de “eu mesma”, como se meu sofrimento fosse o centro do universo e que Deus estivesse de mau humor querendo me ferrar o tempo todo.
Havia descido tudo o que podia: escuridão, falta de ar, muita fraqueza e tudo o mais que se possa imaginar, de ruim, claro!
Até que, chegando ao fundo desse poço, descobri que não havia outra escolha senão subir.
Não existia outra alternativa, ou fazia isso ou ficava ali para sempre me lastimando, chorando, sofrendo com dores e sozinha, é, sozinha, pois todos tinham que cuidar de suas próprias vidas.
Foi assim que decidi tomar fôlego, me esforçar, impulsionar e retornar.
Retomar a vida!

Belo dia, acordei, levantei, tomei um longo banho (apesar da falta d’água) pois precisava lavar minha alma, tomei um café reforçado, depois de várias manhãs sem me alimentar, tirei o pijama que me acompanhava a dias, é isso mesmo, vários dias, quando você não tem porque se levantar da cama para que trocar a roupa de dormir. Coloquei uma roupa nova, me olhei no espelho e assustei.

Quem seria aquela criatura? Não a conhecia. Pálida, magra, horrorosa. Sem viço, sem vida, sem amor, sem alegria…

Descobri mirando aquela imagem que era o momento de fazer novas escolhas.

Viver um dia de cada vez, perceber novas oportunidades, descobrir verdadeiros amigos, sentir o pulsar da vida: o vento, o calor, o frio.
Abraçar e beijar quem se ama. Rir… rir muito!
Agradecer pela oportunidade de ser cada dia melhor!

Dizem que o sofrimento nos faz forte, acho que faz mesmo.
Mas apesar do sofrimento é possível escolher e recuperar a “alegria de viver”!
Se superar, se conhecer profundamente, descobrir quanta força pudemos sentir, quanto de coragem foi preciso empreender, e acima de tudo, quanto de nossa fé foi necessário para perceber que podemos, que somos fortes, corajosos e suficientemente crédulos para despertar!

Não importa o que passamos, pelo que sofremos, quantas dores suportamos.
O quanto o nosso físico, nosso emocional, nosso psicológico e nosso espírito se encolheram diante de tudo que se apresentou.
O que vai nos levantar e nos levar adiante é o quanto pudemos aprender.
Saber que depois da noite, por mais traiçoeira que tenha sido, o dia ressurge, iluminado, radioso, abençoado!

E por tudo isso, me sinto profundamente agradecida!
Agradecida pela oportunidade de buscar, mais uma vez, a alegria de viver!!!

Amo profundamente a vida que recebi de Deus.
Presente que não se pode desprezar se considerando indigna dela.
Ser feliz é a ordem.
Amar a si é o que o Pai espera de nós…
Somente agindo assim podemos honrar o amor que Ele nos dedica!

Ama a Deus acima de todas as coisas… Não se pode amar a Deus, se não conseguimos amar a nós mesmos…

Reflita e faça sua escolha!

 

 

Escolhi trilhar pela “alegria”!

 

Dificuldade, todos nós passamos, o que nos difere uns dos outros é a maneira “como” passamos por elas, “como” as enfrentamos!
Podemos escolher por um caminho ou outro.

Vivemos para aprender e aceitar os desafios como instrumentos valiosos para fortalecer a nossa capacidade de reação.

Escolhi trilhar pela “alegria”!

Reflita e faça a sua escolha!

A vitória está em suas mãos!

Foto de Na Trilha da Alegria.