Estamos próximo das comemorações da Páscoa.

Iniciamos a “Semana Santa”… momento de reflexão…

 

No coração da nossa fé, pulsa o grande Mistério Pascal:
a Paixão, a Morte, a Ressurreição e a Ascensão de Jesus Cristo.
Toda a História da Salvação culmina nestes acontecimentos e se fundamenta neles.
Esta é a semana em que o ministério público de Jesus chega ao ápice em seu sofrimento, morte e ressurreição.

 

 

Há tempos atrás, era uma das festas que mais me empolgava. Lembro que quando criança, a religiosidade nos envolvia de forma profunda, as novenas, a via sacra, os terços conduzidos pelas senhorinhas na igreja, os santos cobertos com panos roxos durante a quaresma, a procissão do “Jesus morto”.

O Domingo de Ramos abre solenemente a Semana Santa.

A Semana Santa começa com a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém.
Nessa manhã de domingo a procissão com os ramos em mãos nos transforma em parte daquela multidão que recebe Jesus como Rei.

Celebra a entrada de Jesus em Jerusalém montado em um jumentinho – o símbolo da humildade – e aclamado pelo povo simples, que O aplaudia como “Aquele que vem em nome do Senhor”. Esse povo tinha visto Jesus ressuscitar Lázaro de Betânia havia poucos dias e estava maravilhado. Ele tinha a certeza de que este era o Messias anunciado pelos profetas; mas esse mesmo povo tinha se enganado no tipo de Messias que Cristo era. Pensavam que fosse um Messias político, libertador social que fosse arrancar Israel das garras de Roma e devolver-lhe o apogeu dos tempos de Salomão.

Os ramos sagrados que levamos para nossas casas lembram-nos de que estamos unidos a Cristo na mesma luta pela salvação, a luta árdua contra o mal, um caminho em direção ao Calvário, mas que chegará à Ressurreição.

 

 

 

 

Alguns estudiosos negam que possamos reconstituir o dia-a-dia da última semana de Jesus devido às lacunas históricas e a episódios que não se encaixam numa cronologia perfeita, mas se considerarmos as diferenças apenas no nível do detalhe e não como diferenças de fato, é um material que pode ser de grande ajuda espiritual para todos nós.

Ritos que fazem parte da nossa formação cultural e religiosa.
São “retalhos”  guardados com carinho na nossa ”caixa”. 

 

 

 

 

 

 

 

Fontes:
senhoradasestrelas.com.br

http://pt.wikipedia.org

http://www.aleteia.org

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>