Bandeirinhas, música e comida boa deixam o arrasta-pé animado!

Forró, quentão e canjica não podem faltar nos festejos juninos.

Mas para um arraiá ser bom de verdade, é preciso caprichar na decoração. Bandeirinhas, balões e fogueiras deixam o arrasta-pé ainda mais animado.

Você conhece a história desses símbolos?

 

 

Nos arraiais juninos encontramos muitos elementos da nossa cultura popular que traduzem a crendice de cada região.

Cada um deles tem um significado simbólico para a festa:

quadrilha, o casamento caipira, a fogueira, os balões juninos e os fogos coloridos.
Não podem faltar as bandeirolas, as simpatias e as comidas típicas.
Em alguns locais temos também a brincadeira do pau de sebo  e a lavagem do santo.

Há muitos anos, era comum que nas festas juninas as imagens dos três santos do mês, Santo Antônio, São João e São Pedro, fossem gravadas em grandes bandeiras coloridas.
Essas bandeiras eram colocadas em água em evento conhecido como lavagem dos santos.
A ideia era a purificação da água e de quem se banhasse com ela.
Com o passar do tempo, as grandes bandeiras – ainda presentes em alguns lugares – deram lugar às famosas bandeirinhas em alusão a esse ritual.

casamento caipira faz uma sátira aos casamentos tradicionais.

A apresentação do casamento na roça é muito engraçada, pois o noivo aparece bêbado, tentando fugir do altar por várias vezes, sendo capturado pelo pai da noiva que lhe aponta uma espingarda. Este conta com o apoio do delegado da cidade e do padre para que o casamento seja realizado.

 

Após a cerimônia, os noivos puxam a quadrilha.

A quadrilha, dança típica das festas juninas brasileiras é carregada de referências caipiras e matutas. A quadrilha surgiu nos salões da corte francesa e é de origem inglesa, uma dança de camponeses.

Na época da colonização do Brasil, os portugueses trouxeram essa dança, bem como seus principais elementos: os vestidos lindos e rodados (que representavam as riquezas da corte), os passos puxados na língua francesa (anarriê, avancê, tour, etc.) e os agradecimentos aos santos pelas boas safras nas plantações.

“O brasileiro é um povo muito criativo e criou a forma estilizada de dançar a dança dos nobres”, opina a arte-educadora Lucinaide Pinheiro.

A partir daí, diversas evoluções foram sendo incorporadas à quadrilha, entre elas o aumento do número de pares dançantes e o abandono de passos e ritmos franceses. As músicas e o casamento caipira que antecede a dança, também foram novidades incorporadas ao longo dos anos.

 

fogueira simboliza a proteção dos maus espíritos, que atrapalhavam a prosperidade das plantações. A festa realizada em volta da fogueira é para agradecer pelas fartas colheitas. Além disso, como a festa é realizada num mês frio, serve para aquecer e unir as pessoas em seu redor.

 

 

 

 

 

Cada santo tem uma fogueira, sendo a quadrada de santo Antonio, a redonda de São João e a triangular de São Pedro.

Os balões juninos serviam como uma forma de comunicação. Eram soltos com o objetivo de avisar parentes e vizinhos que a festança estava por começar.
Mas também foram criados para reverenciar os santos da festa, agradecendo pela realização dos pedidos, normalmente relacionados ao namoro e ao casamento.

(Lembrando que os balões podem ocasionar vários incêndios, caindo em locais perigosos e destruindo a natureza, por isso não são mais usados.)

 

 

 

 

 

Os fogos coloridos se originaram na China, também como forma de agradecer aos deuses pelas boas colheitas. São elementos de proteção, pois espantam os maus espíritos, além de servir para acordar São João com o barulho.

 

 

 

As simpatias proporcionam aos convidados maior sorte no amor.
Os santos juninos são conhecidos como santos casamenteiros, mas santo Antônio é o mais influente deles.

 

 

 

 

 

 

As comidas típicas dessa festa tornaram-se presentes em razão das boas colheitas na safra de milho. Com esse cereal são desenvolvidas várias receitas, como bolos, caldos, pamonhas, bolinhos fritos, curau, pipoca, milho cozido, canjica, dentre outros.

Com já dissemos, a lavagem dos santos é o momento em que as suas bandeiras são mergulhadas em água, para trazer purificação.

As bandeirolas representam as bandeiras dos santos, levando purificação a todo o local da festa.

 

pau de sebo é uma brincadeira com o objetivo de se ganhar uma quantia em dinheiro, que está afixada em seu topo. Com essa diversão a festa fica mais animada, pois as pessoas têm que subir no mastro, lambuzado de gordura. Muitas vezes, os participantes vão subindo nos ombros uns dos outros, até conseguirem pegar o prêmio, que acaba servindo para pagar parte de suas despesas na festa.

 

Cada região do Brasil possui um costume diferente para comemorar as festas juninas, as variações vão desde o cardápio até as vestimentas, fazendo com que haja grande pluralidade, tornando especial essa comemoração!

………………………………………………………………………………………………………………………………………

 Fontes pesquisa:

http://www.ebc.com.br
http://www.brasilescola.com

Foto da mesa junina – http://www.obaoba.com.br


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>