CLARA, NASCIDA PARA ILUMINAR!

Santa Clara de Assis, uma discípula de São Francisco de Assis.

Clara nasceu em Assis, no ano 1193, no seio de uma família da nobreza italiana, muito rica.
Porém o que a menina mais queria era seguir os ensinamentos de Francisco de Assis.

Sua família, entretanto, era contrária à sua resolução de seguir a vida religiosa, mas nada a demoveu do seu propósito.

No dia 18 de março de 1212, aos dezenove anos de idade, fugiu de casa e, humilde, apresentou-se na igreja de Santa Maria dos Anjos, onde era aguardada por Francisco e seus frades.

Ele, então, cortou-lhe o cabelo, pediu que vestisse um modesto hábito de lã e pronunciasse os votos perpétuos de pobreza, castidade e obediência.

Clara foi a primeira mulher da Igreja a entusiasmar-se com o ideal franciscano.

 

A conselho de Francisco, ingressou no Mosteiro beneditino de São Paulo das Abadessas, para ir se familiarizando com a vida em comum. Pouco depois foi para a Ermida de Santo Ângelo de Panço.

Algum tempo depois, Francisco levou-a para o humilde Convento de São Damião, destinado à Ordem Segunda Franciscana, das monjas e depois  ingressou na Pacífica de Guelfúcio.

 

Por causa da invasão muçulmana, a região de Assis passou necessidades. Tanto que, certa vez, as irmãs, que já eram mais de 50, não tinham o que comer.

Então a irmã cozinheira chega desesperada e diz a Santa Clara de Assis que havia somente um pão na cozinha.

Santa Clara diz a ela: confie em Deus e divida o pão em 50 pedaços. A irmã cozinheira, mesmo sem entender, obedece. Então, de repente, dezenas de pães aparecem na cozinha e as irmãs conseguem se sustentar por vários dias.

Conseguiu o “privilégio da pobreza” do papa Inocêncio III, mantendo, assim, o carisma franciscano.

Pela intercessão de Santa Clara muitos milagres se realizaram quando ela ainda era viva e também depois de seu falecimento.

Um dos mais expressivos foi quando os sarracenos (muçulmanos) invadiram Assis e tentaram entrar no convento das Clarissas.

Santa Clara pegou o ostensório com o Santíssimo Sacramento e disse aos invasores que Cristo era mais forte que todos eles. Então, inexplicavelmente, todos, tomados de grande medo, fugiram sem saquear o convento.

Por isso, Santa Clara é representada com suas vestes marrons segurando o ostensório.

A partir de 1224, Clara adoeceu e, aos poucos, foi definhando.

Em 1226, Francisco de Assis morreu e Clara teve visões projetadas na parede da sua pequena cela.

Lá, via Francisco e os ritos das solenidades do seu funeral que estavam acontecendo na igreja.

Anteriormente, tivera esse mesmo tipo de visão numa noite de Natal, quando viu, projetado, o presépio e pôde assistir ao santo ofício que se desenvolvia na igreja de Santa Maria dos Anjos.

Por essas visões, que pareciam filmes projetados numa tela, santa Clara é considerada Padroeira da Televisão e de todos os seus profissionais.

Depois da morte de Francisco, Clara viveu mais vinte e sete anos, dando continuidade à obra que aprendera e iniciara com ele.

Outro feito de Clara ocorreu em 1240, quando, portando nas mãos o Santíssimo Sacramento, defendeu a cidade de Assis do ataque do exercito dos turcos muçulmanos.

No dia 11 de agosto de 1253, algumas horas antes de morrer, Clara recebeu das mãos de um enviado do papa Inocêncio IV a aguardada bula de aprovação canônica, deixando, assim, as sua “irmãs clarissas” asseguradas.

Dois anos após sua morte, o papa Alexandre IV proclamou santa Clara de Assis.

……………………………………………………………………………………………………………. 

Fonte do site Paulinas e

www.cruzterrasanta.com.br/historia/santa-clara

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>