ANO NOVO, NOVAS OPORTUNIDADES!

Não… O ano de 2015 ainda não completou o calendário!

O Ano Novo é meu!
Hoje completo mais um ano na minha caminhada!

 

 

A maturidade me traz a coragem de seguir adiante.
É agora, sem demora!
E na ousadia da superação encontrei transformação.
Na companhia da alegria supero com fé a falta de disposição.

 

Conquistei motivação, que euforia!
Tenho ai então uma nova reação.
E com determinação sigo essa trilha me leva a renovação.
E depois de trilhar mais uma etapa…

Que alegria!
Mais um ano se inicia!

 

Agradeço a vida que me dá nova oportunidade.
Novos encontros, vivências, experiências.
Momentos em que a confiança se faz presente na ausência da insegurança.
Vida com novo significado!

Sinceridade, simplicidade…
Sigo na certeza que este novo tempo indicará a trilha da prosperidade!
Ah! O Tempo da maturidade!
Tempo para revisar, reorganizar, repassar, resignificar.

Tempo para encontrar a paz!

……………………………………………………………………………………………………………..

Hoje sou forte!

 

Sei que sou forte!

Caminhei e percebi
Que tenho a minha disposição
Uma nova reação…

 

 

Sei que sou forte!

Caminhei e reagi
E a cada dificuldade
A coragem me mostrou
Uma nova realidade…

 

Sei que ou forte!

Caminhei e descobri
A força da fé
Que me colocou de pé…

 

Sei que sou forte!

Caminhei e consegui
Superei com segurança
A falta de confiança…

Hoje sou forte!

No caminho da superação
Descobri a transformação
Reagi com disposição
E com determinação consegui renovação!

 

 

Segui adiante e senti
Que recomeçar
É agora!

Mais uma vez
É a hora!

Recolhimento. Simples assim.

Depois de vários contratempos, despedidas, decepções, expectativas não atingidas, falta de ânimo, descrença e até alguns medos, decidi que era o momento de me recolher.
É certo que na atualidade, na era moderna, é impossível estar ausente por muito  tempo, tudo gira muito rápido, as pessoas consideram isso insanidade, mas mesmo assim escolhi pelo recolhimento!

 

Estive recolhida comigo mesma por alguns dias buscando novo sentido para o meu viver.
De frente comigo, descobri que mais uma vez é preciso recomeçar, buscar novos caminhos e trilhar a estrada de reencontro com a alegria de viver.
Não basta apenas sobreviver.

Minha alma clama por novas oportunidades, sigo, na certeza de que sou essência de luz emanada, encarnada, trilhando o o caminho do aprendizado, especialmente do amor!

 

É assim que me encontro agora, confiante!

A essência divina me impulsiona a seguir buscando tempos mais prósperos, encontros mais afetuosos, chegadas mais festivas, novas descobertas, ainda mais amorosas!
Acreditar novamente.
Se alguns amigos se foram, outros virão de braços abertos para me acolher!

 

 

Aguardar o tempo mágico de Deus que sempre nos presenteia com fé!

Algumas vezes, é preciso se recolher.
Dar um tempo. Encarar-se. Redescobrir-se.
Nestes tempos aloprados, quando não há lugar para a serenidade, recolher-se por alguns dias, parece loucura, perda de tempo, não, não é, não se deixe levar por tais conceitos.

Não, não é esse o caminho!

 

 É chegada a hora de procurar o seu caminho!

Já dizia alguém por aí:
Dificuldade, todos nós passamos, o que nos difere uns dos outros é a maneira “como” passamos por elas, “como” as enfrentamos!

Deixe os outros falarem, comentarem, criticarem, não importa, somente você sabe o que é melhor.
Recolher-se em benefício da alma me parece bem sensato!

Recolhimento, um encontro pessoal consigo mesmo.

Simples assim!

 

SEXTA-FEIRA, DA SANTIDADE AO TERROR

Tantos fatos tristes, deprimentes, decepcionantes e assustadores, nos fazem pensar a respeito.
Muitas ideias diferentes se apresentam à nossa mente.
Mesmo assim, falar o que?
De redenção, de compaixão?
Caridade, benevolência, abnegação?
Afeto? Amor?!

Estamos estarrecidos diante de situações factuais que não nos deixam dúvidas de que a humanidade retoma mais um período de “noites traiçoeiras e imensamente negras”.

Onde o humano deixa de existir e assume em seu lugar a brutalidade, o fanatismo, a intolerância, a crueldade!

E não falo somente de pessoas, ou crenças, mas englobo cidades, culturas, religiões, países ricos ou pobres, governantes, seguidores, cidadãos.

Uma lista incalculável de afetados!

Outros, ignorantes de suas responsabilidades, esmorecendo na conduta lisa e reta que a sua posição lhe solicita, parecem não se incomodar, não são tocados por tamanha tragédia, seguem em seus “castelos idealizados” sem se dar conta de que o mundo treme e a Mãe Terra chora!

 

E nós seguimos assustados, hipnotizados, indolentes, impotentes, paralisados, amedrontados, descrentes em “estado de choque”, totalmente vazios.
Vazios de redenção, de compaixão.
De Caridade, benevolência, abnegação
De Afeto e de Amor!

 

 

 

Nesse momento me vem à mente a figura doce e amorável do Divino Mestre que nos deu, segundo a tradição, a sua vida para nos salvar, também numa sexta feira, chamada “santa”.

A entrega total de um ser iluminado, divinizado, que deixou a sublimidade das esferas superiores para, como um beija flor mergulhado no pântano, nos trazer o “reino de Deus” retratado em esperança e fé!
Hoje tenho a certeza que nós não o entendemos!

 

Imaginávamos que Ele seria o Salvador das nossas dores materiais, sem que tivéssemos que fazer nada para isso, que Ele nos salvaria das diferenças políticas que nos afligiam, que Ele esmagaria os nossos adversários.


Julgamos que Ele seria somente um rei, um rei de barro e ouro, como aquele bezerro que adorávamos no deserto do Sinai.

Mas Ele não era esse tipo de rei!

E nós não percebemos, não entendemos.
Não entendemos seu reinado de paz e não de violência.
Não entendemos seu reinado de irmandade e não de divisões.
Não entendemos seu reinado de humildade e não de egoísmo.
Não entendemos seu reinado de amor e liberdade…  

E nessa saga de ignorância O crucificamos!
Sem piedade, sem dar-lhe chance alguma.
E agora?!
Agora, passado tanto tempo, fazemos tudo novamente.
Crucificamos pessoas, ideologias, culturas, conceitos, nacionalidades.
Nas nossas crenças inúteis, na soberba, na ganância, na vaidade, num verdadeiro mar de lama de futilidades e egoísmos, nos aterrorizamos com brutalidades e insensibilidades.
Crucificamos a nós mesmos!

Que a sexta feira, chamada de “terror” deixe sua marca profunda nos nossos corações, que nossas reflexões não fiquem somente nas redes sociais, na apatia que os meios de comunicação nos impõe, que a nossa mobilização seja um ato de amor verdadeiro ao semelhante.

Na oração sincera, na atitude cívica, na movimentação pacífica, porém imperiosa de nossa vontade, deixemos nossos sofás confortáveis e nossas salas climatizadas e vamos nos unir nas casas de oração, igrejas, mesquitas, em tantos outros lugares, para solicitar misericórdia ao Mais Alto, ao Espírito Criador, seja Ele quem for, tenha forma que tiver, habite onde quer que seja, não importa, tudo isso hoje se torna imensamente pequeno diante de tanta necessidade de união e fraternidade universal sincera, profunda e verdadeira!

Perdoai-os, eles não sabem o que fazem…

Perdoai-nos, nós não sabemos o que fazemos!

……………………………………………………………………………………………………..

 

Amo muito tudo isso!

Hoje a manhã estava radiosa, iluminada e quente.
O mar apresentava o azul mais lindo de que me recordava!
Areia úmida da chuva da noite emanava um frescor natural, agradável para se caminhar.
A água morna tocava meus pés acariciando minha alma!

Como é maravilhosa e divina a natureza!

 

 

 

 

As gaivotas sobrevoavam o pequeno barco pesqueiro que acabava de chegar, seus gritos pareciam saudar aquelas pessoas que madrugaram para trazer o peixe fresco e garantir o sustento do dia.

As crianças, felizes, corriam de lá pra cá, encantadas com a imensidão ao seu redor.
Já repararam como criança gosta do mar e da areia?!
Seus sorrisos são contagiantes e sua alegria invade a paisagem sem pedir licença.
Existe uma cumplicidade especial entre a leveza da infância e a perfeição da natureza, as duas convivem tão bem que emociona!

Amo muito tudo isso!

 

 

O sol, despertando lentamente, vai saindo de entre as nuvens, cada vez mais forte, aquecendo e iluminando ainda mais aquela paisagem fantástica.

Caminhava pela praia tendo por companhia apenas meus pensamentos.
E ali, em meio a toda aquela beleza, sigo refletindo…

- Quantas oportunidades a vida nos proporciona para valorizarmos a natureza.
E sem nos darmos conta de tamanha importância, vivemos num movimento frenético e sem sentido, indo e vindo, reclamando e negando a simplicidade da vida!

 

Queremos sempre mais, mais e mais…

Mas… Mais o que?!

Tudo de bom! Ora! Do bom e do melhor, responderiam muitos, conforto e sucesso diriam outros, segurança e estabilidade mais alguns responderiam.
Tem também os filhos, os pais, a carreira, ascensão financeira, reconhecimento, recompensa pelo esforço, tranqüilidade na velhice, saúde custa cara nesse país!

Concordo!

E assim vai…

Vamos deixar você escolher a sua resposta!

 

Porém, digo que o melhor que a vida nos oferece são as oportunidades de recomeçar.

Muitos podem me considerar piegas, sonhadora, iludida, “sem noção”, simplista, até “um pouco burra”. Não importa, pois tudo isso já ouvi!

Depois de algum tempo caminhando, cheguei ao final da minha reflexão:

- Esse tesouro individual e intransferível premio especial, que se chama vida, mostra seu valor todas as manhãs com uma simplicidade assustadora.

 

Que tal ser feliz com o que temos?!

Podemos agradecer, reverenciar, dividir, multiplicar, somar e até diminuir.

É possível observar, compreender, esperar, crer, confiar.

 

Despertar para a certeza que amanhã será muito melhor do que hoje, que o sol brilhará mais uma vez e que Deus nos dará de presente mais uma nova oportunidade, mais um dia amanhecerá radioso e iluminado, basta aproveitar e recomeçar, agora no caminho certo!

……………………………………………………………………………………………………………..

Por quantas fases já passamos…

Hoje remexendo na minha “caixa de retalhos” me peguei em profunda reflexão:

- Por quantas fases já passamos…

Quantos sonhos, quantas discussões, brigas, desavenças, quanto investimento, quanta coisa apostamos que daria certo e nada aconteceu, ao contrário, tudo se perdeu como numa avalanche inexplicável.

O quanto de nós empenhamos no outro na expectativa de recompensas e nada!

Mas também tivemos tempos bons, amigos sinceros, mãos amigas, ombros que se molharam com nossas lágrimas incansáveis, quantos se foram e tantos outros chegaram…

Risadas, abraços fraternos, beijos afetuosos, conquistas e realizações, pudemos esperar e também desistir.

 

 

 

Tivemos chuvas e tempestades, mas também dias ensolarados e uma colheita farta.

Tivemos dias de penúria e outros de abastança, material e emocional!

Blasfemamos e oramos, às vezes ao mesmo tempo! (rsrsrs… ou não?!)

Pedimos pra Deus resolver tantas coisas que nem nos lembramos quantas foram.

 

Meus santos de devoção não podem nem ouvir falar meu nome que já saem correndo… hahahah!

E assim vamos vivendo…

 

Aprendendo, crescendo, amadurecendo, envelhecendo.

E a vida continua no ritmo divino de nos ensinar a sermos cada dia melhor!

Em algumas ocasiões minha reação, meu sentimento ou mesmo a minha atitude, me levam a questionar : será que ficou tudo tão pequeno, ou eu é que cresci?!

Na grande maioria delas a resposta é a segunda alternativa: eu é que cresci!

Envelheci, amadureci e percebo a vida de um ângulo diferente, parece que ficou tão mais amplo, mais claro, mais calmo, de maneira que nem adianta perder tempo precioso com “picuinhas”, discussões vazias ou sentimentos que a experiência já mostrou que devem ser descartados assim que aparecem.

 

Sei que todos passamos por isso.

Parece simplista demais, piegas demais, não é mesmo?!

Porém me parece bem sensato.

Olhando para o tanto que percorri tenho a sensação de que a viagem foi longa, estressante, porém imensamente gratificante!

Hoje sei que sou uma pessoa melhor, mais cordata e mais sensível.

Não virei santa não! Longe disso, tenho meus momentos ruins e lhe sugiro não estar por perto…

 

Assim sou eu. Sei que você também tem o seu jeito de ser e sua história pessoal.

Vivemos e não podemos negar, sentimos e não podemos apagar, essa é máxima do “caixa de retalhos”!

“Você não pode mudar o passado, mas pode mudar o amanhã com os teus atos de hoje”.

É uma frase comum e muito repetida, mas nesse momento ela encaixa perfeitamente bem na nossa conversa e resume o que temos que determinar daqui para frente.

Aproveite!

Dê um novo sentido a sua vida e descubra um novo caminhar!

É bem provável que você esteja sentindo que a hora é agora, do contrário, nós não estaríamos juntos e conversando, certo?

 

Não perca mais tempo, pois as pequenas mudanças são as que mais importam.

Desejo força, coragem e fé para superar o que é preciso e lhe deixo um abraço apertado!

Até a próxima…

………………………………………………………………………………………………….

Alguns retalhinhos para recordar e comemorar mais um ano juntos!

Passou muito rápido mesmo!

Quando iniciei esse projeto tinha como objetivo registrar os momentos mais interessantes que trazia na memória e na história pessoal, lembrando emoções, sentimentos e acontecimentos que me trouxeram instantes de muita alegria e que sempre vale a pena relembrar.

Alguns não foram assim tão alegres, mas fazem parte da nossa experiência de vida e de aprendizado, portanto foram igualmente importantes e marcantes.

É um caminho de muitas pedras, curvas, buracos, sol, chuva, vento, calor, frio, dias bons, dias ruins…

E assim vai…

Nossa vida é um constante caminhar e descobrir!

Quando o “caixa de retalhos” surgiu imaginei que seria um cantinho de reflexões pessoais, porém, hoje nossa “caixa” chega bem longe, viaja além mar e pra lá de várias fronteiras o que aumentou bastante a nossa responsabilidade, mas, ao mesmo tempo trouxe imensa alegria perceber que nossos “retalhos” despertaram em tantos corações a vontade de encontrar um novo significado para os momentos vividos tão intensamente, lembrando que esse novo “perceber” está ao alcance de qualquer um, basta mudar o “olhar” e descobrir o que de melhor existe em nós mesmos.

Quatro anos após os primeiros passos, digo sem arrependimento: Valeu a pena! Valeu muito estar com vocês esse tempo todo!

Fiz novos amigos, recebi histórias riquíssimas em coragem e superação, amor e alegria, descobri o quanto o ser humano ainda pode conquistar e realizar e acima de tudo esse nosso contato despertou em muitas pessoas o desejo de prestar mais atenção ao que está a nossa volta, o quanto o Espírito Criador nos ama e o quanto de conquistas positivas e especiais temos guardado em nossas “caixas de retalhos”!

Atendendo a solicitações muito carinhosas, a partir de hoje, iremos publicar novamente algumas das nossas reflexões e histórias mais solicitadas.

Agradeço ao empenho e carinho dos meus amigos e colaboradores que me auxiliaram a tornar esse sonho em gratificante e feliz realidade!!!

…………………………………………………………………………………………………

 1.      Dias complicados e secos…

 

Isso me faz recordar um tempo passado que eu queria muito ter para onde voltar e não tinha.

Queria ter um chefe para reclamar, mas não tinha.

Queria uma 2ª.feira para ficar chateada, mas todos os dias eram exatamente iguais, difíceis no desemprego.

 

Ouvia as pessoas no final do domingo reclamando por ter próximo o reinício da semana e ficava pensando como é importante ter um emprego e voltar a ele todas as 2as. feiras.

Ter para onde voltar é muito bom, faz de nós criaturas de sorte, significa que estamos produzindo e participando desta sociedade com dignidade e pro atividade.

Esse sentimento ficou marcado em minha história de vida, hoje, quando me lembro dele, percebo  que todas as dificuldades, toda a carência, o desamparo e até mesmo as decepções pessoais com parentes e amigos, tudo foi gratificante para o meu crescimento e amadurecimento pessoal, não sei quantificar mas qualificar.

Sabe quando aquilo que acontece com você, apesar de muito difícil lhe faz uma pessoa melhor?
Pois é!

Foi assim que aconteceu comigo e minha família.

 

Dias complicados e secos…

Mas acredite, conseguimos começar tudo de novo!

……………………………………………………………………………………………………………………………………

2.      Foi assim que a minha saga começou.

 

Recontar uma história apresenta a característica diferenciada de estar distante das emoções do momento vivido, ou seja, agora falando sobre tudo isso, não estou na posição de protagonista e sim de narrador.

 

 

 

Isso me ajudou a perceber o quanto somos capazes de crescer e amadurecer nas ocasiões em que somos convidados a testemunhar força, coragem e fé.

Ter um emprego depois de tantos anos me encantava e foi ponto forte para a recuperação de uma depressão infindável.

Me mantive firme e determinada na minha escolha.

Viver novas experiências e emoções, por vezes, custa caro. Você já viveu isso?  Pois é!

Foi assim que a minha saga começou.

Afinal tinha que valer a pena!

………………………………………………………………………………………………………………………….

ANO NOVO, IDEIAS NOVAS!

Quanto tempo hein?!

Sentiu saudades?!

Eu estava com muuuuitas saudades…

Mas foi por uma causa nobre, muito trabalho!

Estamos preparando novidades para breve, afinal estamos completando mais um ano de existência!

Nooossa… Passou muito rápido, parece que foi outro dia mesmo que deixei uma mensagem de aniversário e já estamos completando mais uma etapa!

Estou felicíssima!

Novos amigos, novas conversas, tantos “retalhos”…

Demos um tempo nas publicações porque estamos engajados em novas formas de abrirmos cada vez mais “caixas” e assim atingirmos um número maior de formas, cores e tamanhos… Afinal nossa caixa está sempre aberta para novas idéias!

 

 

Logo mais nos encontraremos para apresentarmos um novo formato, novas histórias, depoimentos incríveis e tantas outras novidades!

 

 

 

Vamos com calma para não estragar a surpresa!

Está aí a justificativa para a nossa ausência, é temporária, com certeza uniremos com mais força e alegria os nossos “retalhos” e o resultado será muito gratificante!

Aguardem!!!

Falta pouco…

Novidades vêm por aí com força total!

Acredito que vocês irão gostar bastante porque eu estou amando!!!

Um forte abraço e até lá…